Apresentação do projeto, realizado em parceria com o mandato da deputada Leandre, aconteceu durante V Seminário Internacional do Marco Legal da Primeira Infância

Representantes do grupo gestor do Universidade da Criança de Chopinzinho estiveram na Câmara dos Deputados, em Brasília, para apresentar os resultados do projeto no município. A apresentação aconteceu durante o V Seminário Internacional do Marco Legal da Primeira Infância, que debateu a aplicação da lei que cria programas e políticas com atenção especial aos primeiros anos de vida do desenvolvimento infantil. Chopinzinho foi o escolhido para ir à Capital Federal pois abriga o piloto do projeto, desenvolvido em parceria com o mandato da deputada federal Leandre Dal Ponte (PV).
 
Para detalhar os resultados do Universidade da Criança em Chopinzinho, foram à capital o prefeito, Álvaro Scolaro, a secretária de Educação, Édna Acorssi, o secretário de Saúde, Fabiano Popia, e as empresárias, Regina Helena Comelii e Noeli A. Bazanella.
 

 A assessora técnica do projeto Universidade da Criança, Jovelina Chaves, deu início à apresentação do projeto, durante o seminário. “É uma capacitação para adultos com base na lei do Marco Legal da Primeira Infância, com um conjunto de ações práticas, que busca na própria sociedade cidadãos de bem que se comprometam com o futuro do seu próprio meio. E que tem levantado um verdadeiro exército de voluntários de todos os segmentos da sociedade, cativados por esta nobre causa”, detalhou.
 
Já o prefeito de Chopinzinho, Álvaro Scolaro, falou sobre como é possível colocar em prática o Marco Legal da Primeira Infância no município, através do projeto. “O Brasil tem uma moderna legislação sobre a Primeira Infância. Mas o grande desafio está em tornar isso realidade e colocar isso em nossos municípios. Em Chopinzinho, nós conseguimos porque contamos com a ajuda da deputada Leandre e toda a sua equipe, mas principalmente porque nós focamos em um projeto que não é apenas da administração municipal, mas um projeto em que a cidade comprou a ideia”, afirmou.
 
As empresárias Regina e Noeli testemunharam os resultados da aplicação do projeto em suas empresas. Na empresa da Regina, que atua no setor moveleiro, uma das ações postas em prática foi a liberação dos funcionários para acompanharem as mulheres gestantes em exames do pré-natal. Além disso, a concessão das férias em seguida dos 5 dias de licença paternidade é dada ao funcionário, mesmo sem o vencimento das férias. “Os resultados dessas ações tem proporcionado uma tranquilidade ao casal para o acolhimento do recém-nascido. E percebemos que a volta do funcionário na empresa, ele volta bem mais feliz e, consequentemente, mais produtivo”, disse Regina. “O ambiente na empresa se tornou mais humanizado”, concluiu.
 
Na empresa da Noeli, do ramo alimentício, mais da metade dos funcionários são mulheres. Logo, a empresa enfrentava dificuldades com as faltas da funcionárias gestantes. Após o início do programa, segundo Noeli, reduziram significativamente os problemas de falta, por conta da capacitação realizadas com as gestantes. E a partir do próximo ano, como conta a empresária, a empresa será pioneira a ofertar uma licença-maternidade de seis meses.
 
Para concluir, a deputada Leandre foi taxativa: quando há a vontade de fazer, as coisas acontecem. “Quando a gente tem atitude, as pessoas percebem a responsabilidade e você consegue contagiar as pessoas, é possível, sim, fazer uma política diferente. Principalmente, quando você dá o conhecimento para as pessoas naquilo que elas não tem. É a partir do momento que começamos a capacitar mais pessoas e a importância que a ciência tem no desenvolvimento infantil é que as pessoas vão olhar para as crianças com outro olhar. E é isso que formamos em Chopinzinho e em outras cidades do Paraná que o projeto funciona: cidadãos adultos que cuidem bem dos cidadãos pequenos”. 
Fonte: Assessoria de Imprensa
Link Encurtado:
https://goo.gl/83moXt