A vereadora de Curitiba foi indicada pela deputada federal Leandre Dal Ponte para receber a honraria da Câmara dos Deputados por seu trabalho realizado com a ONG MaisMarias

A vereadora curitibana Maria Letícia Fagundes recebeu, na manhã desta segunda-feira (16), a medalha Mietta Santiago, uma condecoração da Câmara dos Deputados concedida pela Secretaria da Mulher. A deputada federal Leandre Dal Ponte, que indicou Maria Letícia para receber a honraria nacional pelo trabalho realizado pela ONG (Organização Não governamental) MaisMarias.
 
A entrega da Medalha Mietta Santiago aconteceu na Câmara de Curitiba, pois a vereadora não pode comparecer à solenidade de entrega na Câmara dos Deputados,  realizada em Março em Brasília, durante a Semana da Mulher, quando outras brasileiras também foram homenageadas.
 
A deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR) ocupou a tribuna da Casa de Leis curitibana e justificou os motivos que a levaram a indicar a vereadora Maria Letícia para receber a condecoração: “A ONG MaisMarias realiza inúmeras palestras nos bairros de Curitiba, em municípios da Região Metropolitana, e também no interior do Estado. E mesmo  quando eleita vereadora, Maria Letícia não deixou esse trabalho de lado. Desde então, tem usado seu mandato para defender os mesmos temas, estando atualmente como presidente da comissão de saúde, bem-estar e esporte da Câmara de Curitiba”.
 
Leandre lembrou que a honraria foi aprovada pela maioria das parlamentares brasileiras e, assim, é um reconhecimento de todas as deputadas federais do trabalho realizado pela vereadora curitibana. “Quando a mulher entra na política, leva consigo uma experiência que só ela poderia trazer: um olhar de cuidado, voltado ao coletivo e não de individualidade. Eu não tenho dúvida de que nossa democracia, se fosse mais feminina, a crise política pela qual passando seria muito menor”, acrescentou.
 
A deputada paranaense comentou também sobre a representatividade feminina no poder legislativo brasileiro, reconhecendo o trabalho das mulheres que hoje lutam para que todas tenham acesso aos direitos necessários e para que tenham uma vida justa, da infância à velhice.
 
“Embora haja muito que se avançar no quesito quantitativo de representação feminina, esta Câmara Municipal, que contém 8 mulheres e 30 homens, tem a maior bancada feminina da história de Curitiba. Mas ainda está longe do que as Nações Unidas  consideram justo. No Brasil são mais de 2.200 câmaras de vereadores que não possuem, se quer, uma mulher. No Brasil, na Câmara dos Deputados, somos 55 mulheres e 458 homens. Estamos atrás de 154 países no mundo e, mesmo na América do sul, estamos na lanterna de todos os nossos vizinhos”, concluiu.
 
Fonte: Assessoria de Imprensa
Link Encurtado:
https://goo.gl/JfUK8n