Deputada paranaense afirma que a proporcionalidade vai incentivar a participação feminina na política

A deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR) comemorou a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que os partidos repassem, no mínimo, 30% dos recursos do Fundo Eleitoral para mulheres candidatas. A congressista paranaense classificou o momento como “histórico para a democracia brasileira, no que diz respeito à participação feminina”.
 
A decisão do TSE foi tomada em resposta a uma consulta realizada pela Bancada Feminina da Câmara dos Deputados. A deputada Leandre, acompanhada de deputadas que compõe a bancada, esteve no Tribunal Superior Eleitoral, na noite da última terça-feira (22), para acompanhar a votação. Leandre é coordenadora-adjunta da Bancada Feminina.
 
Conforme entendimento dos ministros do TSE, a propaganda eleitoral no rádio e na TV também deverá corresponder à proporcionalidade de candidatos homens e mulheres, com uma reserva mínima de 30% do tempo para as candidatas.
 
Leandre destacou a importância da participação da mulher na política, nas decisões que afetam a vida de todos.
 
“Esta decisão do TSE vem contribuir para reduzir as desigualdades que ainda existem quando trata de participação da mulher na política. Para a participação das mulheres, isto foi um ganho histórico que vai oportunizar a participação das mulheres na política”, acrescentou.
 
A deputada lembrou que a regra já vale para essas eleições.
 

“Até então tínhamos uma regra em que os partidos deveriam apresentar no mínimo 30% de candidaturas de mulheres, mas não davam a elas recursos para suas campanhas e nem espaço na propaganda, inviabilizando que concorressem de forma justa nas eleições. Agora isso vai mudar”, completou.
 
Participação Feminina
 
Atualmente, das 513 cadeiras da Câmara dos Deputados, apenas 55 são ocupadas por mulheres e 458 por homens. Neste cenário, a deputada Leandre é a única mulher na atual legislatura que atua na liderança de um partido. Ela é líder do Partido Verde na Câmara. A deputada paranaense é, também, a única representante feminina entre os titulares da CMO (Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização), um dos mais importantes colegiados da Casa.
Fonte: Assessoria de Imprensa
Link Encurtado:
https://goo.gl/BsNPLv