Deputada aproveitou a sessão solene em comemoração ao aniversário do Estatuto do Idoso para comentar conquistas e desafios em prol da população idosa no Brasil

Leandre participou, nesta quarta-feira (07), de uma sessão solene realizada na Câmara dos Deputados, em comemoração ao aniversário de 15 anos do Estatuto do Idoso e do Dia Internacional do Idoso. O evento encerra uma série de atividades realizadas ao longo de 2018, instituído Ano de Valorização e Defesa dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa pela Lei 13.646/18, de autoria da própria deputada Leandre.  
 
Durante todo o ano, foram realizadas várias atividades para valorizar e estimular a consciência e o respeito à população idosa no Brasil. Entre elas, o I Seminário Internacional sobre Educação e Saúde na Terceira Idade e a entrega do Prêmio Zilda Arns, também criado pela deputada para reconhecer cidadãos e instituições que fazem trabalho em defesa da pessoa idosa.
 
Leandre, que compôs a mesa durante a sessão solene, destacou em seu pronunciamento a necessidade de acelerar a criação de políticas públicas em benefício da população idosa brasileira.
 
“Temos uma legislação que garante muitos direitos. Mas ainda precisamos regulamentar diversos artigos do nosso Estatuto do Idoso. Precisamos colocar em prática o que está garantido pela lei, porque quando a gente fala do futuro do idoso, estamos falando do nosso futuro, pois todos estamos em processo de envelhecimento”, pontuou a deputada paranaense.
 
Prestação de Contas
 
Tendo a promoção do envelhecimento ativo e a garantia dos direitos aos idosos como uma de suas principais bandeiras na Câmara dos Deputados, Leandre aproveitou a sessão solene para fazer uma prestação de contas do mandato.
 
“Estou no meu primeiro mandato na Câmara. Tive a oportunidade de criar a Comissão permanente de Defesa dos Direitos das Pessoas Idosas, também apresentei a emenda que criou a Secretaria Nacional de Defesa dos Direitos das Pessoas Idosas, o Cadastro nacional da pessoa idosa, o Prêmio Zilda Arns, e estamos lutando pela ratificação interamericana dos direitos humanos das pessoas idosas”, resumiu Leandre.
 
Para ela, o trabalho em prol da população com mais de 60 anos está apenas no começo. “Coloco-me a disposição para, durante mais quatro anos, fazer a defesa desta causa na Câmara dos Deputados”, concluiu. 
Fonte: Assessoria de Imprensa / Foto: Luis Macedo / Acervo Câmara dos Deputados.
Link Encurtado:
https://goo.gl/3q8K3U