A proposta, aprovada pelos deputados, é que a União entregue um auxílio emergencial de R$ 2 bilhões para santas casas e hospitais sem fins lucrativos

A deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR) orientou a bancada o Partido Verde da Câmara a votar favoravelmente ao Projeto de Lei 1006/20, que dá auxílio emergencial para santas casas e hospitais filantrópicos brasileiros no enfrentamento ao coronavírus. O PL foi aprovado e vai à sanção do Presidente da República.

A proposta é que a União entregue às santas casas e hospitais que participam do SUS (Sistema Único de Saúde) o auxílio financeiro de R$ 2 bilhões para investir, obrigatoriamente, na aquisição de medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares, pequenas reformas e adaptações para mais oferta de leitos, no enfrentamento ao coronavírus. O montante também poderá ser utilizado para contratação e pagamentos de profissionais de saúde.

Assista a orientação de voto:





Durante a orientação de voto, Leandre lembrou que não é de hoje que as santas casas  brasileiras necessitam de recursos. Ela, que compõe a Frente Parlamentar em Apoio às Santas Casas, chamou atenção para a burocracia excessiva, que atrapalha os hospitais filantrópicos na hora de acessar auxílio financeiro.
 
“Quem milita na área da saúde sabe que não é de hoje que as santas casas enfrentam dificuldades financeiras para auxiliar o sistema público de saúde brasileiro. O projeto é extremamente importante, mas esta não é a primeira vez que votamos ajuda a essas entidades. Mas é tanta burocracia, que as santas casas e hospitais filantrópicos são vencidos, e desistem de acessar estes recursos tão necessários”, disse a deputada.

Leandre também destacou que, no Paraná, tem auxiliado as santas casas e hospitais filantrópicos, através de emendas parlamentares, desde o início de seu mandato na Câmara dos Deputados.

Mais R$ 150 milhões para Saúde

A Câmara dos Deputados também vai repassar R$ 150 milhões para o governo federal aplicar nas ações de enfrentamento à Covid-19. O recurso é proveniente de cortes realizados na Casa: R$ 43 milhões em despesas com pessoal, R$ 49 milhões em investimentos e R$ 58 milhões de custeio operacional. Segundo informações da Agência Câmara Notícias, os recursos vão ajudar o Executivo diante da previsão de forte queda na arrecadação tributária nos próximos meses.
Fonte: Assessoria de Imprensa
Link Encurtado:
https://bit.ly/2yHZ12s