Apesar de ser a favor de eleições unificadas, Leandre acredita que este debate não pode ser feito a toque de caixa

Após aprovação no Senado, chegou na Câmara dos Deputados a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20, que adia as eleições municipais em razão da pandemia do novo coronavírus. De acordo com a proposta, a eleição deste ano será transferida para dia 15 de novembro, com realização do segundo turno, em cidades com mais de 200 mil eleitores, no dia 29 de novembro.
 

“Eu gostaria que as eleições fossem unificadas, que não existisse mais reeleição para cargos executivos, e que os mandatos fossem de cinco anos. Mas essa discussão não pode ser feita agora. Pela condição sanitária que a gente se encontra, não temos alternativa além de seguir o que a ciência determina. Se os especialistas estão falando em adiar a eleição para novembro, vamos seguir esta orientação. Eu faço parte da comissão especial que debate a pandemia do coronavírus e estou vendo que a situação está cada dia pior”, afirmou a deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR).
 

A princípio, as eleições municipais deste ano estavam marcadas para os dias 4 e 25 de outubro, respectivamente primeiro e segundo turnos.

Leandre explica que a matéria começou a tramitar no Senado Federal, pois havia maior consenso sobre o adiamento das eleições. Já a Câmara dos Deputados, segundo ela, está bastante dividida sobre o tema.

Além de postergar cerca de um mês a data das eleições, a PEC 18/20 também traz novas datas para outras etapas do processo eleitoral de 2020, como registro de candidaturas e início da propaganda eleitoral gratuita, por exemplo. O texto ainda autoriza adiar as eleições para um período ainda maior, com limite para dia 27 de dezembro de 2020, em municípios que ainda não tiverem condições sanitárias.

Apesar de o texto da PEC já estar na Câmara dos Deputados, a Mesa Diretora da Casa ainda não divulgou a data de votação da proposta.
Fonte: Assessoria de Imprensa com Agência Câmara Notícias
Link Encurtado:
https://bit.ly/2AZie1j